*Calçada de Pedra...*

Calçada de pedra , na rua ,na estrada...no passeio desenhada,outrora por mãos calcetada,a quem a arte foi ensinada,ou de quem a apreciava , em querer a tomou de si aprendizada...
Estás tu , calçada , muda calada,aos olhos de quem sabe , ás mãos do mestre ,sendo iniciada...

Calçada de pedra onde passos ecoam,pés descalços , calçados,a andar parados ,na multidão acumulados ou no sossego silenciados...
És calçada, sendo pisada ,calejadas ondulações e frenesim sentes ,em horas de ponta e ...sempre muda ...calada...

Calçada de pedra que rodas equilibra aqui , ali... no triciclo , na bicicleta ...no carrinho das compras de muito boa gente...
Roda que roda pela calçada...a roda gira e a calçada...sempre muda ...calada...

Calçada de pedra feita colchão...abrigo dos sem de quem é casarão...
Ao relento, portátil a manta aconchegante, á chuva o tecto sempre tão distante,companhia idolatrada para quem não possui mais nada...
Calçada de pedra sendo abraçada , abraça ela o sem abrigo...sempre muda... calada...

Calçada de pedra que observa vendavais ,sorve os seus sentires e os seus muitos ais...
Emana o seu brilho deslizante quando a água da chuva lhe cai, sempre ao relento sem dizer nem um “ai”...
Calçada de pedra sendo arejada , de banho tomada pela natureza que a atrai,sempre muda ...calada...no dia ... na noite...na madrugada...

Calçada de pedra que eu piso todos os dias...
Lembrei-me de ti hoje por te ouvir dizer algo...
O eco do meu corpo soou aos meus ouvidos...
Sucumbindo este, aos meus muitos gemidos...


Calçada de pedra sempre muda, calada...
Hoje proferis-te algo que mudou toda esta cirandada...
Aos meus ouvidos falas-te...
Ao meu corpo albergas-te...
Na minha abrupta queda ...
O ecoar de mim...aos meus ouvidos gritas-te!
Calçada de pedra agora o meu perfeito colchão...
de malha...
*Foto by Momentos*
10/01/08
(*)

29 Comentários:

Kalar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
rascunhos disse...

boa tarde querida

as tuas palavras são autêntica poesia...

fica bem e obrigada pelo carinho

conhecimento disse...

Nunca se deu verdadeiro valor a um Calceteiro, homens que trabalhavam o chão com uma mestria formidavel.
Amiga, tens um desafio no meu blog e para final de Domingo nada melhor que isso, beijinhos no teu rosto que de certeza jorra sensualidade.

Divinius disse...

Muito bonito o que escreveste,muito doce como tu...*)

Vieira Calado disse...

As calçadas de pedra são do melhor e mais genuíno que este país tem para mostrar a quem nos visita.
Recebi outro dia um mail com imensas dessas calçadas, por todo o lado, no país e no Brasil. E, que mais recentemente, já começam a aparecer noutros países.

Um bom resto de Domingo, é o que eu lhe desejo.

Å®t Øf £övë disse...

Se as calçadas falassem teriam verdadeiras histórias de vida para contar, cheias de segredos, sentimentos, e vivências.
Bjs.

gaivota disse...

as calçadas portuguesas são verdadeiras obras de arte, conheço alguns profissionais, os calceteiros, verdadeiros artistas
beijinhos

Rosi Gouvea disse...

Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

...Mário Quintana...

E deixo aqui admirações e abraços!

Sérgio Figueiredo disse...

Minha Querida Amiga,

"Calçada de Pedra..."

Bonita homenagem a uma obra em muitos casos...Arte e que ninguém faz caso como que se não existisse.

Bonita calçada a que tens como imagem...foto.

Bonito post e palavras poéticas.

Beijo

Nocturno disse...

Bem quando molhada prega alguns sustos mas que é bela disso não tenho dúvidas.

Belos pormenores
Na calçada...
e no texto.

Beijo

Angel of Light disse...

Lindas palavras dedicadas aquela que, todos os dias, suporta o nosso passo apressado, o nosso passo apaixonado, o nosso passo tranquilo, o nosso passo parado ...

Bela foto.

Boa semana!

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

António Inglês disse...

Para além das palavras de que gostei, falarem da calçada, lembrei-me dessa arte de as fazer que penso está em extinção... Poucos já são os calceteiros. E uma arte tão genuína, tão portuguesa...
A foto? Pareceu-me São Teotónio mas não tenho a certeza, será?
Um beijinho e uma boa semana
António

pin gente disse...

calçada de pedra que um dia deixarás de ouvir os meus passos
parada ficarei algures no tempo que não conheço ainda
a minha voz ecoará apenas por ouvidos que a relembrem
e os meus ais partirão para nunca mais voltarem

poetaeusou . . . disse...

*
um primor, amiga,
,
calçada, arejada, tomada,
na calada, da madrugada,
em palavra, gritada,
,
vagas de parabens,
,
conchinhas douradas, deixo,
,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Bela a homenagem aos verdadeiros artistas calceteiros !

Linda, tu caíste na calçada ?
Então ouviste as sua queixas,
E nela ficaste deitada :)

Esperando que estejas inteira, lol, muito tens para contar, das histórias que a calçada te contou :)

Abraço enorme,sem apertar muito, para não dizeres, ai, ai !

Alexandre disse...

O Paulo Gonzo já tinha feito uma canção às Pedras da Calçada, mas o teu poema está fantástico, super, muito bom!

Muitos beijinhos!!!

Manuela disse...

Calçada calada... com tantas histórias para nos contar, tantas vidas vividas e passadas, calçada desenhada no teu coração..

beijos

Goddess Night disse...

Muito original a ideia, e é bom que nos lembremos que somos mestres nesta arte. Parece que últimamente têm surgido novos alunos, logo novos calceteiros...Talvez assim, continuemos a admirar e a ter o privilégio de passear nessas nossas calçadas. Ainda não foi há muito que vi em Aveiro, os calceteiros com todo o rigor a compor uma nova calçada.
Pois é, bela fotografia poderia eu ter registado desse momento!!!
O teu poema está muito bom. Entregas à calçada a vida que lhe pertence:-).

Beijo muita grandalhão e aquele abraço enormeeeee:-)

Zololkis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Mario Rodrigues disse...

Uma linda homenagem às calçadas que ainda existem um pouco por todo o lado. Mas uma profissão que se encontra em vias de extinção.

"O melhor amigo é aquele que mesmo
distante, jamais te esquece.
Passei para te dizer..
Olá amigo(a)"

Um optima de semana

Abraço amigo

Mario Rodrigues

Blue Velvet disse...

Liiiiiiiiiiiiindo!
Sempre adorei a calçada portuguesa, uma Arte quase em extinção.
Mas hoje, aqui, cantada assim por ti, ficou ainda mais bonita.
Felizes veludinhos, amiga

Amaral disse...

Desejo a todos os que tiveram a paciência de me ler ao longo de mais de três anos, um eterno momento de felicidade nas vossas vidas terrenas e que, cedo, entendam no vosso coração o porquê da dádiva que foi experienciarem a Vida desta forma...
Na certeza de que o Deus do vosso entendimento falar-vos-à sempre na voz da vossa consciência!
OBRIGADO!!!
(Amaral Nascimento)

conhecimento disse...

De pedra e cal está o teu canto, não haverá turbulência que o consiga destruir como nós contribuimos para destruir a NATUREZA, a pedra é algo essencial, sem elas não se construi-a, não se esculpia, não se faziam coisas maravilhosas, até parece que tu própria és um rebento da pedra, por tão maravilhosa seres!!!

Carla disse...

adoro a calçada portuguesa e que bem que a descreveste
beijinhos e boa semana

C Valente disse...

Lindo
Que a calçada te beije teus pés
Saudações amigas

Mimo Azul disse...

Que lindo! Que belas palavras :)
uma grande bjoca para quem escreve assim :)

melgadoporto disse...

Calçada Portuguesa!
Como fico triste ao ver despir de tal beleza a minha cidade.
Cidade feita de rendilhados, tecidos por mãos calejadas.
Cidade onde cresci olhando cada pedra como um retalho de vida.
Cada pedra um conto deste Porto, que vão despindo…
:-)

" JOTA ENE ® " disse...

... "à parte k me toca" são 2 fotos lindissimas.

... "à parte k me toca", tenta pôr mais fotos no teu cantinho, se bem k as tuas palavras são adoraveis.

Igualmente te beijo nesta madrugada chuvosa :-)

Espaço do João disse...
Este comentário foi removido pelo autor.