*Eu sou...*


Um ser errante que neste mundo vagueia , sonhando com a felicidade neste universo que me rodeia...
Alegre e bem disposta em dias de chuva e trovoadas ,adoro ir á praia e por lá na areia molhada ficar sentada...
Amigos tenho poucos , mas verdadeiros julgo eu, pois amiga dos meus amigos sou, abraçando-os na dor, sorrindo na alegria e partilhando cada momento, com a maior sinceridade e emoção.
Sou pecadora , óh se sou, adoro travessuras , e brincalhona ...nem vou dizer quanto.
Transparente aos olhos de quem me conhece,frontal ,por vezes demais , mas sou assim... e depois ...não peciso dizer mais...
Sou mãe, amiga , irmã...com todos os meus defeitos e virtudes...esposa fui um dia ,mas o meu maior forte não seria , portanto prescindi desse estatuto ...um dia ...
Sou eu , apenas eu... um ser humano como tantos outros, que vive o seu dia-a dia,com a certeza de que cada dia passado e vivido jamais se repetirá, portanto...
vivo cada um desses dias sorvendo cada momento ,abraçando todas as possibilidades e oportunidades de viver cada um deles com suprema intensidade.
Eu sou eu...apenas eu...
Um Momento...entre tantos Momentos...
muito agradecida por este desafio ,que me proporcionou este tão belo Momento...
Recebe um beijo meu... bem aí... no teu coração...

Gostaria eu de abraçar com este desafio :
rosa dourada/ondina azul,Blue Velvet,Marrie

Um sorriso beijado ternamente abraçado de...
e por este Momento

Å®t Øf £övë

Muito Obrigado:)

(*)

*Grata*

Á Eärwen , á Salomé, á Blue Velvet e ao João...
Um beijo agradecido e recheado de carinho
por estes miminhos que guardei com mil sorrisos
(*)

*Traço*


*Foto by Momentos*

Traço que traço,
traçado no traçar,
traço que regista ,
esta minha forma de verbar...

Traço que em traços traçados concebe ,
o que estou eu em traços a pensamentar...
Magicando traços ,ou apenas em traços a serenar
para em traçadas vestes o ir adornar...

Traço que trajas a folha em que te traço,
Forrando esta com as cores que pretendo gastar
Traço que delimita este meu traçar
Em traços que exprimem ,esta minha forma de rir ou chorar

Traço que traças
Com a pena o traçar
Traça o meu destino
Cheio de amor para dar

Pelo traço da vida
Traça o meu caminho
Iluminando em coloridos traços
Este meu traçado pensar.

(*)

"António Melenas ...http://escritosoutonais.blogspot.com/*

"3.18.2008

Morreu António Melenas
Foi no passado dia 16 de Março, pelas 22 horas, que faleceu António Joaquim Gouveia, vítima de Macroglobulinemia de Waldenström (no sangue). Decorreu hoje - dia 18 - o funeral, no cemitério do Feijó, concelho de Almada, com a presença dos familiares e amigos mais chegados.

Passo por este meio a mensagem a todos os cibernautas que com ele contactaram nos últimos anos, partilhando duas das suas grandes paixões: a escrita e os computadores. Para todos vós que visitam este blogue o nome era António Melenas, pseudónimo baseado no apelido da sua mãe, e durante dois anos foi este tal Melenas que deliciou inúmeros curiosos da blogosfera que por cá passaram, com estórias e relatos de uma vida fascinante.

Já está online a homenagem realizada pelo seu grande amigo Luís Gaspar, no site de podcast "Estúdio Raposa":

http://www.estudioraposa.com/index.php/18/03/2008/lugar-086-antonio-melenas/

Em breve publicarei neste blogue a edição póstuma das restantes partes de "O Tempo das Hienas", texto sobre a experiência do meu avô na prisão que já há muito ele havia escrito e guardado para que eu só o lesse na idade adulta.
Poderão enviar mensagens para os blogues "Enquanto e Não" e "Escritos Outonais", que eu estarei por cá para receber, responder e recordar o meu avô e meu amigo, que muitas histórias partilhou comigo.

Beijos e Abraços do neto,
João Gouveia"

Em Respeitoso silêncio sentido aqui deixo a minha Homenagem a Alguém muito Especial...
António Melenas...
Aos Familiares e Amigos as minhas respeitosas condolências...
A Ti meu Amigo, estejas onde estiveres, agradeço eu cada Momento que ao longo destes tempos me ofereces-te!
Um beijo Soprado ...


de Mi a Ti!

................

(*)

*Même*

E a minha Querida Marrie do espaço http://marriesegredos.blogspot.com/
lançou-me um "Même " que pode ser lido
aqui .

Agradeço eu sorrindo a lembrança,
a forma carinhosa como me acertas-te em sorrisos Marrie!
Beijo imenso e muito agradecido!!!
(*)

*A Amizade é LINDA!*

Flash :
"Olá!Respondo à sua carta com uma prova cabal da estima que nutro por si.
Estima que muito prezo e que sempre procurarei cultivar, nem que para isso tenha que esperar um bom par de horas para lhe enviar em documento apenso a este processo a prova com que entendi surpreendê-la.
Sou o visitante número 1000!
Pode assinalar com uma lápide!
Eu permito!
Após consulta à minha agenda verificarei a data e hora em que terei disponibilidade para ir descerrar esse marco histórico e comunica-la-ei.
Muito boa noite e sweet dreams...
P.S. - Seduzido por si me confesso e desde já aproveito para lhe dar os parabéns por tão lindo espaço.
Flash
(beijo formal)"
...
Simplesmente ...GOXTI!
I mainada!
Beijo gostando-te, agradecida por TUDO!
:)))))))
(*)

*Momentos de Delirio II *


Acuso recibo de sua carta concernente ao assumido não pendente que é veramente árdego ,nesta ambiência de saudade que me transplanta á leviendade deste ser , agora pecador , que só e apenas manifesta alvedrio de partilhar de seu amor.

Ousei redigir uma inocente carta , o que neste porte me é completamente inexequível,pois as palavras escasseiam ..
Entretanto também e por mero capricho, ou não... a minha doce pena emudeceu ,ficando transparente ,vazia ,sucumbindo á sua tinta, agora letal, após requerer junto desta, que me facultasse a resposta imediata á sua ...

Decidi porém guarnecer o meu pensar com letrinhas de saudade,adornar o meu ser com fragmentos de ansiedade ,despir-me de toda a inocência ,fazendo aos meus olhos brotar reflexos abrilhantados pelo desejo ardente do seu corpo aveludado deslizando,fundido-se no meu.

Sentiu a minha alma desnuda que a sua a acariciava , e, n’uma lascívia suculenta sua língua meu corpo osculava ,encrespando cada poro d’ esta minha pele agora ,entre calafrios e arrepios...deveras ouriçada ...

Minhas mãos trémulas carecem veemente de amparo ...
Esquadrinham as suas para num impasse as abotoarem ,se sentirem seguras e , com força , numa busca desenfreada a elas se irem entrelaçar...

Lateja agora meu coração insistentemente , clamando pelo seu ...
Emitem sons as minhas entranhas ,vibrando ao sentir o baloiçar da fusão que se deu, implorando meus lábios aos seus ,para se banharem imersos em sedução compulsiva , num beijo ardente , bem cheio de emoção , sorrindo-se a dois corpos rejubilados que se amam , agora deleitados , a descansar, pois foram alimentados de sentires que se emanam na liberdade da paixão nesta benquerença, entre voluptias e ardentes desejos de sua real consumação...

Posto isto , sobejam as parávoas não aconselhadas ...
Aquelas que foram sorvidas pelo pensamento disperso através da imaginação...
e também aquelas que a tinta da minha pena não ousou ter a responsabilidade de
lhe transmitir , correndo o risco de ser tomada como uma pena de sedução...

Acuso-me então de o ter sempre em mim, na minh’alma , no meu ser , no meu coração,
deveras presente ,correndo o perigo de ser seduzida por si ,
minha majestosa paixão...


(*)

*Pedacinhos de Felicidade...*

(Van Gogh "Campo de Trigo")
Era uma menina , alegre e bem disposta…como tantas outras…
Recordou aqueles tempos de férias , em que corria por montes e vales…em que o arco íris lhe sorria quando com cada cor sua ,ela pintava uma flor de pétalas diferentes até ao sol por…
Invadiam-na de pureza todas as palavras ouvidas e sentidas pela brisa suave que lhe acariciava o rosto rosado, os seus longos cabelos cacheados ,que a acompanhava em cada traquinice…
Cada passo dado era destemido, cada pulo saltado era endiabrado… era feliz…
Sorria ás formigas que em fileiras se dirigiam ás suas casinhas…
observava-as ela muito quietinha , não fosse sem querer alguma delas pisar e aí sim iria chorar…
As galinhas cacarejavam na loja da avó, o garnisé fazia das suas quando bicava as pernas ao sr.Zé, que ao entardecer vinha até ao canteiro buscar uma rosa para a sua esposa ofertar…
as rolas brancas e reais faziam “cu.cruuuuuu”nos seus aposentos , aquele que o seu avô construíra em dias de sol , para as proteger dos vendavais…
Era tão feliz…
Podia ver o rio , as montanhas a fio,o horizonte tão perto…
Quando acordava , o sol a beijava, o rouxinol cantarolava , e a manhã era encantada…
Água canalizada não havia , logo o seu banho era de bacia ,com água amornada na lareira que se acendia logo de manhã por todo o santo dia…
Como a água escasseava , sua avó a chamava , ao burro iam buscar e até á fonte iam a cantarolar, para os cântaros encherem e até casa voltarem, e com a frescura desta se saciarem…mas…
não sem antes tomarem o pequeno almoço,que de cevada se servia,com leite acabado de á vaca tirar, para á cevada misturar se assim se pretendia , e o pão quentinho acabado de sair da grelha que a sua avó tinha colocado a torrar á lareira… e aquele queijo …fresco, suculento…ainda com o soro a escorrer… branco como a neve… que a prima Maria fazia…
Á noite a candeia se acendia , pois na aldeia luz não havia , televisão nem falta fazia ,
Ah e o colchão…que saudades de tanta dureza então…
Fez-lho a sua avó, com fresca palha que abundava no celeiro, á medida da sua cama com tecidos do coração.
E tecida em saudades , agradece a menina, agora mulher , por tanta felicidade os seus Avós lhe ofertarem…
Volta á aldeia , agora com tudo o que há na cidade…
Relembra-se ela imersa em ternura…
Como viveu… como foi outrora…tão feliz… ali...
Jorrando lágrimas de amor... sente só e apenas... saudade ...

(*)

*Sol e Lua*

Na colina o sol já espreitava dourado ,esfregando os olhos num bocejo de quem acabara de despertar...
A lua cálida,ensonada, lhe sorri ,como que a os bons dias lhe dar .
Sopra ele um beijo terno á sua amada , que foi agora descansar, depois de uma noite a iluminar corações apaixonados ,olhares acordados,e a rendilhar todos os espaços por si trespassados em tons de prata bordados...
Anseiam ambos pelo dia do eclipse para de novo, por intensos momentos...se voltarem a tocar... a se amar...
enquanto esse dia não chega...
Sorvem sentires, emoções que só o verdadeiro amor pode ofertar...

(*)

*Acordar*

Acordava sorridente , abraçada á almofada , olhar distante, muito longe dali,como se ainda ao seu corpo não tivesse regressado....
Esboçava um ar feliz de quem havia tido uma noite de sonho ,mirabolantemente maravilhoso.
Ainda entontecida , meia acordada , meia adormecida , ao duche se dirigiu,
Uma musica cantarolou e o seu dia com um sorriso assim começou...

(*)